Meus Seguidores

sábado, junho 11, 2011

Amor de Uma Noite



Querido diário, eu venho te contar a história de um amor. Um amor que durou uma noite. Na verdade, pra ser sincera, nem uma noite, por volta de umas duas horas. Um amor sem conteúdo, sem estímulo, de capa, pressão, tesão, inchado como um balão, porém, menor que um botão.



Ontem ia rolar a maior festa numa cidade do interior, atrações que eu particularmente gosto, Exaltassamba, Calcinha Preta e Reginaldo Rossi. Eu não sei se iria, eu ia ter aula até às 10h da noite, sendo que a festa começa justamente às 10h, ainda ia ter que chegar em casa, tomar banho com água fria, me arrumar, era capaz de eu chegar lá quando a festa acabar. E fora envolver uma pessoa que não tem nada a ver com isso, meu pai ia ser meu motorista. Correr riscos numa pista perigosa, à noite e em dias de festa.


Mas aí eu pensei o quanto eu gosto de festa, e há quanto tempo eu não vou pra uma. Pensei que eu mereço essa oportunidade e sem falar que são os últimos dias com meu amigo Agnaldo, ele vai viajar para outro estado daqui a 7 dias. E pensei, Carpe Diem ou morra se lamentando porque não aproveitou.


Quando acabou minha aula, meu pai foi me buscar. Cheguei em casa e comecei a me arrumar. Tomei banho, vesti uma roupa que valorizava minhas curvas. Uma blusa caríssima que comprei no início do ano e uma calça jeans com lycra. Fiz um penteado estilo esse: (http://onossocasamento.pt/sites/onossocasamento.pt/files/penteado-dia.jpg). Fiz uma maquiagem forte, sombras verdes e batom rosa choque. E usei meu perfume de sempre Ekos Pitanga.


Na hora de ir pra festa, um desespero. Não conseguia ligar para meu amigo Agnaldo. Sendo que eu não conheço a cidade, e ele ia ser meu guia.


Por fim, consegui ligar e marcar aonde ele ia me encontrar.


Ele me esperava lá com um casal. Quando o rapaz me abraçou, Agnaldo, fez um som pejorativo, e fiquei com medo de a namorada sentir ciúmes. Mas aparentemente ela não sentiu, e eu gostei deles, achei super gente fina tanto ele como ela.


Quando cheguei na festa, a primeira pessoa que encontrei? Adriano.


É, diário, você não sabe quem é esse Adriano nunca falei dele aqui, mas vou contar de forma breve quem é esse indivíduo. Eu o conheci pelo Orkut,achei gato, adicionei, e aí passamos a conversar pelo MSN. Ele é branco, alto, forte, tem olhos claros, boca rosinha, enfim, é bonito, mas não acho que a beleza dele seja proporcional ao assédio. Muita água pra pouca bosta. Eu acho que ele chama mais atenção pelo jeito dele... ele é um cara difícil. A mulher ver um homem bonito que não é tarado aí já pensa que encontrou o príncipe encantado.


Quando eu o conheci há uns 2 anos atrás, a gente conversava apenas pelo MSN. Esse ano estamos estudando na mesma universidade, mas até então ainda não tínhamos nos visto.


Eu sempre fui a fim de ficar com ele, mas como ele nunca me deu bola, já tinha até desistido e me integrado a filosofia “vou esnobar e um dia ele há de querer”.


Quando eu o vi, até fiquei alegre, mas lembrei da filosofia “vou esnobar”, dei um abraço nele e disse “E aí, rapaz, tudo bem? Pra te ver só assim mesmo, hein, vindo nas festas...”, ele falou alguma coisa. Depois disse “ta vendo, que eu sou diferente das fotos”. (ele quis dizer que era mais feio). Deu vontade de concordar, mas por educação eu disse “Que nada, é igualzinho”. Na verdade, ele não é diferente das fotos, mas não é tão bonito quanto nelas. Conversamos alguma coisa e saí. Enfim, a filosofia era “esnobar quem já me esnobou”.


Mas o quanto a festa foi passando, eu vi vários homens lindos passar, sem me olhar, vários homens bonitos acompanhados, e eu sozinha. Solteira, sozinha, na seca, carente. E resolvi ficar com Adriano mesmo.


Fui lá pra perto dele e fiquei dançando pra chamar atenção. Chamei atenção de muitos homens, mas a dele, aparentemente não. E vários se chegaram em mim, pedindo pra dançar, outros querendo me beijar, e eu sempre dizendo não, afinal eu queria Adriano.


Até que ele saiu de perto de mim, e eu permaneci: sozinha.


Depois o vi novamente e chamei pra conversar. Perguntar coisas do tipo banais como “e aí, como ta a vida? Já conseguiu transferir seu curso?” E ele falou alguma coisa, me deu abraço, me balançou, nesse momento eu pensava “agora vai!”, e não foi. Deu-me um beijo na bochecha e disse que tinha que ir procurar os amigos dele.


Os meus amigos já estavam pensando que ele era gay. A namorada do casal que estava comigo disse que foi a primeira coisa que veio na cabeça dela. E meu amigo Agnaldo disse que ele bem que tem um jeitinho.


Eu não penso que ele é gay, sabe, apenas muito seletivo. As meninas que namoraram com o cara são lindas, velho, muito mais bonitas do que eu. Mas não descartei a possibilidade, já que ele talvez fosse bissexual, a primeira opção dele fosse homem, e a segunda opção fosse mulher e daí seria então a tamanha seletividade.


O show de Reginaldo Rossi começou e a carência aumentou. Já tava meio bêbada, e as músicas de corno só me faziam lembrar dos chifres que eu levei de Herivelton e o quanto eu ainda o amo. Até que Adriano passou por mim.


Puxei pelo braço dele, e dei um beijo no pescoço e um abraço. Ele fez o mesmo, me abraçou e retribuiu o beijo no pescoço. E eu disse, “Ah, Adriano, eu quero um carinho maior”. E ele me beijou. Um beijo muito bom por sinal. Pegou na minha mão e disse, “vamos pra outro lugar”.


Fomos de mãos dadas procurar um lugar. Advinha pra onde ele me levou? Pra aquele fundão de festa, onde de segundo em segundo vão os bêbados lá fazer xixi. Eu disse, “ah, cara, aqui não né”.


E saímos da festa.


A gente acabou ficando na calçada da casa dos outros. E ainda mais sentados, ele com as pernas abertas e eu no meio.


O que eu tenho a dizer, diário, que foi uma delícia. Senti muito tesão, e ele sabe fazer tudo do jeito que eu gosto, chupadas e agressividade, é o que eu mais adoro e isso é com ele mesmo. A sensação de perigo, do medo de alguém ver parece que aumenta a sensação de prazer.


Perto da casa onde estávamos tinha um terreno baldio, muito escuro e onde vários casais tavam indo pra lá, ele quis ir, mas eu não quis. Ficar no meio do mato não me excita.


Encostamos num carro que estava estacionado na casa onde estávamos. Eu de costas, e ele roçando ... dele em minha bunda. Puxando meu cabelo, eu sentindo prazer e extravasando nos meus gemidos.


Até que o dono do carro destravou o carro. A gente nem chegou a ver o dono do carro. Mas nos assustamos e nos afastamos e procuramos outro lugar.


Fomos ficar na frente de outra casa. Coisas que me chamaram atenção durante o amasso... enfiou o dedo na minha boca, e eu já sei a forma com que ele gosta de ser chupado, bem rápido e enfiando até a garganta, porque ele enfiou o dedo até a minha garganta... o pênis dele eu fiquei sem saber se era pequeno ou grande, deu pra sentir que ele tava excitado, mas minha mão é péssima para medir pênis, às vezes eu pego e acho pequeno quando vou ver é grande, às vezes pego acho grande e quando vejo é pequeno. Enfim, pra falar do material só vendo... foi a primeira vez que eu deixei alguém tocar a língua nos meus mamilos no meio da rua, mas logo mandei parar pelo medo de vir alguém.


Enfim, foi uma delícia, uma loucura! Incontestavelmente, ele é gostoso.


Até que chegou a hora de ir embora, os amigos começaram a ligar pra ele e ele inventar mentiras pra não ir embora, dizendo que tava perdido na cidade, que não estava encontrando a praça e não sei o que, tudo pra ficar mais tempo com a Garota de Várias Faces. De fato, ele gostou... e não é vaidade minha... ele desdobrou os amigos pra ficar mais tempo comigo, ficou excitado o tempo todo, e o corpo fala né, os olhos da pessoa diz quando ela tá gostando ou não. E os olhos, a boca, as mãos, o pênis dele me disseram que ele gostou muito.


E pra quem já me esnobou um dia, quando ficou comigo, quis repetir a dose, perguntou quando a gente ia se ver novamente. Eu disse, ah, cara, não sei, meu tempo é corrido. Mas pegou meu número de telefone e disse que ia me ligar, que mesmo meu tempo sendo corrido, eu faltar uma aulinha ia valer a pena.


Quando ele ia embora, eu pensava “lindo e pobre... tendo que ir mesmo sem querer pra aproveitar a carona dos amigos porque não tem carro e provavelmente nem dinheiro pra voltar”.


Hoje conversamos pelo MSN.


Ele quis fazer o tipo sonso. Segundo meu amigo Edilson, o homem tipo sonso é aquele que ta afim da mulher, mas não corre atrás, sabe que ela também ta afim e prefere que ela venha correr, a fim de evitar cobranças, pra que quando a mulher for cobrar alguma coisa, ele dizer “quem veio atrás de mim foi você”. Enfim, ele fez mais ou menos esse tipo. Demorou pra falar dos finalmente.


Conversamos sobre várias coisas banais como se nada tivesse acontecido na noite anterior até que ele perguntou, “e aí? Vai querer terminar o que a gente começou a fazer ontem?”.


Eu falei pra ele que era virgem.


Ele não acreditou, disse, “ah, mas você já me disse que tinha perdido... qual é, se não quer, fala”.


Eu disse pra ele que jamais disse isso, que não há nem possibilidade, se nem sobre sexo eu nunca falei com ele.


Ele mencionou: “e aquele dia que você disse que tava com muita vontade”.


Lembrei do dia. Realmente eu dei a entender de que era vontade de sexo. E era mesmo. Mas eu nunca fiz e ponto final.


Eu disse pra ele, que ele fez confusão, que não era de sexo que eu tava falando.


Ele perguntou se haveria possibilidade de transar com ele. Eu disse que jamais perderia minha virgindade com um ficante e perguntei “você só quer sexo comigo né?”


Ele foi sincero: “no momento sim, mas se você não quiser, não tem problema não”.


A sinceridade dele doeu em mim. Nós mulheres achamos ruim quando o cara mente fingindo que tem sente alguma coisa por nós e achamos ruim quando o cara fala com sinceridade que não quer nada além de sexo. É, realmente, somos complicadas.


Eu o convidei para brincar e eu continuar virgem.


Depois de muito lenga lenga, conversa pra cá e conversa pra lá, ele falou que é melhor não, porque ele não gosta de ficar na vontade.


Eu disse que tudo bem, mas ainda aticei ao dizer que tive muita vontade de chupá-lo na noite anterior, mas que pelo jeito vou ficar na vontade mesmo.


Ele perguntou se mesmo sendo virgem, entraria numa pousada.


Eu disse que tenho medo de encontrar conhecidos.


Ele falou que tem uma pousadinha perto da casa dele e que lá seria muito difícil encontrar conhecidos.


Quando ele falou “pousadinha” me veio na cabeça pequenininha, baratinha... e me vi perdendo a virgindade com um cara que não vai dá a mínima importância pra o que ele ta furando, e ainda num quarto pequeno, apertado, quem sabe sujo. E me deu até nojo de mim mesma, me senti o preço de uma pousada dessas R$10,00 quando ele me fez essa proposta.


E decidi que não vai acontecer mais nada, que não passou de amor de uma noite, de duas horas, sem conteúdo e sem lógica.


Mas o pior é que o corpo pede pra aceitar, foi muito prazeroso ficar com ele, e o meu instinto pede bis.


E agora estou com um diabinho ao meu lado dizendo “Garota de Várias Faces, vai, ele é gostoso e faz do jeito que você gosta, deixa de orgulho e não perde essa”. E com um anjinho do outro lado dizendo “Garota de Várias Faces, você vale muito mais que R$10,00, esse cara não te merece, e não te convém fazer isso. Você é linda, gostosa, inteligente e merece ser fudida num motel 5 estrelas com um cara que te ame de verdade e que te queira de segunda a segunda feira”.



























19 comentários:

  1. hahahahahahahaha, bom nunca cheguei a esse ponto que nem vc, mas realmente é pra pensar duas vezes em ficar com um cara que em primeiro lugar pensa em te levar pros fundos onde os outros fazem xixi. rsss mas também sei como é ficar com essa duvida cruel, nao sei o que vc deve fazer, eu deixaria pra lá pq minhas duas ultimas ficadas mostraram que devo seguir meu faro para possíveis fracassos. Boa sorte!

    ResponderExcluir
  2. voce escreve muito bem, aplica situações cotidianas em reflexões muito inteligentes,sucesso

    ResponderExcluir
  3. eu concordo com o anjinho do outro lado. segura o tcham garota de várias faces.

    ResponderExcluir
  4. IDEALIZANDO DEMAIS, MAS SE PRESERVE. ISSO O QUE VC TEM AÍ É RARO NOS DIAS DE HOJE.

    http://thebigdogtales.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  5. Hum post em fase de alongamento bom as musica também... Acho que foi muito bom este dia....

    ResponderExcluir
  6. vixi que siteuação ein garotas de varias fazer..

    efim escreve muito bem

    seguindo tu :http://fatos-em-foco.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  7. Seus textos são tãão bons
    Sempre tenho vontade de ler
    PARABÉNS
    http://cantinhocomtudo.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  8. Concordo plenamentecom o Anjinho, tems que nos valoriza...

    ResponderExcluir
  9. bastante ousado esse post, mas nao foi vulgar, tratou do tema com naturalidade, o que é legal

    ResponderExcluir
  10. Um post sem preconceitos ou timideis.

    gostei

    http://www.umcontoemeio.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  11. Sempre intensa.. bem nao sou d deixar links para retorno nao .. mas dessa vez te convido a fazer-me uma visita

    http://r3al.blogspot.com

    ResponderExcluir
  12. A vezes é bom brincar com as palavras e com os pensamentos.. desejos... ver o q as pessoas pensam ou querem pensar e fazer com q elas entendam q vc pode com palavras manipular as reações tanto pro bem como pro mal caminho kkkkkkkkkk

    ResponderExcluir
  13. Gostei da parte que vc nao quis no fundo da festa nem no meio do mato kkkkkkkkkkkk
    Isso ai cara tem que trabalhar pra conseguir as coisas po kkkkkkkkkk

    ResponderExcluir
  14. Ja estou seguindo, segue de volta. Eu adorei a história e o modo como você conta é muito bom. Está de parabéns, espero ter sua visita no meu blog. Até mais ver.

    ResponderExcluir
  15. IIIII que situação em
    asdoaspdo
    seguido
    siga-me também
    http://yullapankeka.blogspot.com/
    Beijos

    ResponderExcluir
  16. nossaa...
    bom esses textos é mais que simples relatos ne. não é a toa que chama diario.
    a cena veio se formando na minha mente - não foi muito legal..
    mais enfim... ate o anjinho foi de um jeito mais ousado. rsrs
    sei como é ser esnobada e depois a pessoa quere repetir. hehe. kisu
    - http://historiasdepamela.blogspot.com

    ResponderExcluir
  17. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  18. não só te dou o prazer de comentar... como ja estou te seguindo a algumas semanas...
    admito que quando vi de inicio o texto, me deu um desanimo de ler, por ser muito grande...
    mas depois q li o primeiro paragrafo.. quis cada vez mais saber oq iria acontecer...
    só tive uma duvida.. essas historias são veridicas?
    no caso de não, quem é o autor/autora?

    ResponderExcluir

Eu retribuo comentários BONS, se você comentar porcaria aqui, eu comento porcaria no seu blog também. Deixem o link para eu poder retribuir. Beijo a todos, e expressem sua opinião sem receios.