Meus Seguidores

terça-feira, junho 28, 2011

Adaptação



Querido diário, qualquer ser humano tem a capacidade de adaptação, não há nada mal que não venha para um bem, não há nada ruim que seja para sempre ruim. A questão é adaptação.



Eu já me senti muito protegida, achava que algumas pessoas não iam me abandonar nunca, de fato, eu me sentia amada. E os abraços confortáveis, eu já não sinto mais. Ou eu costuro o meu próprio casaco, ou eu fico com frio. Não vou dizer o que fiz, apenas digo a resposta, estou aquecida.


Eu estou me aquecendo com o meu próprio calor, como uma fogueira que acende dentro de mim. Já não sinto tanta inveja de quem tem companhia, é melhor estar só do que mal acompanhada. Eu estou sozinha, me vendo, me espelhando, me confiando, me admirando. Eu estou tão bem comigo mesma, me tocando, estou curtindo minha pele, meu cheiro, meu jeito... ah, como eu adoro meu cheiro de menina doce.


E hoje eu vejo que as pessoas pelas quais mais me sacrifiquei foram justamente as que me apunhalaram pelas costas. Eu amei com toda verdade do mundo, com toda loucura, com toda sede, e fui simplesmente passada para trás, como um algo totalmente sem importância. Deixei de fazer coisas para mim mesma, para fazer por um alguém, virei noites tentando ajudar um amigo que estava na pior. E hoje, que ele está bem, feliz, realizado, esqueceu que era eu quem enxugava as lágrimas tristes dele, eu que gastava a minha conta de telefone para ouvir os problemas dele, por mais mal educada que eu tenha sido algumas vezes, era eu quem estava ao lado dele pra tudo. E ele esqueceu, agora que ta namorando, pensa que o namorado dele é responsável pela felicidade que ele tá sentindo, mas esqueceu que era eu quem enxugava suas lágrimas.


Mas estar só não me assusta mais, por mim eu fico a vida inteira assim só. Porque assim eu não divido nada que é meu com ninguém, não fico dependente de ninguém, aplico as minhas forças em coisas minhas, que só resultarão no meu próprio benefício. Posso até quebrar a cada, sofrer muito na vida, se eu perder, perco sozinha, mas se eu ganhar, eu não devo nada a ninguém.


E o que eu estou sentindo é amor próprio? Não sei dizer. Amor para mim é uma palavra intensa, você é louca pela pessoa, admira de uma forma totalmente inadequada, quem ama é cego, e eu não sou cega, eu enxergo meus defeitos, sei que ainda há muita coisa pra ser concertada, reformada, feita e refeita, afinal, não sou perfeita e nunca serei, mas a busca tem que ser constante. Acho que não é uma questão do tal amor próprio e sim de adaptação.


E sinceramente, eu não vou fazer mais nada para que ninguém me ame. Afinal, as pessoas não te amam pelo amor que você oferece a elas, mas sim pela fantasia que elas criam encima de você. Então que me fantasiem, pensem em mim, sonhem comigo, vejam em mim uma coisas que eu não sou. Sou intensa demais para amar alguém, ou eu vivo sem amar ou eu morro de amor. Tem gente que nasce pra amar, mas eu, desculpe, diário, nasci pra ser amada.

10 comentários:

  1. Aconteceu comigo, ajudei um amigo pra caramba no final do ano passado e agora me vê no shopping e nem comprimenta. Pra mim é ingratidão.
    E adorei seu texto, pura realidade.

    ResponderExcluir
  2. Dona Ana Magos29/06/2011 03:39

    Essa coisa de dar e não receber, é algo complexo, por mais que digamos que não esperamos algo em troca, sempre temos a esperança de ouvir no mínimo um "obrigado". O amor é algo que mexe demais com agente, não há uma explicação que mude nosso desejo por ele, apenas nos revoltamos, juramos que não vamos mais amar, nem desejar, nem coisa alguma... até que de repente, tudo fica "cor de rosa"

    ResponderExcluir
  3. Isto que você está sentindo vai passar. Claro que vai ficar uma cicatriz e é assim que aprendemos. Seu amigo também vai aprender, pode não ser agora, mas vai. O importante é saber que tudo passa e deixa um aprendizado. Sinto muito pelo seu momento de sofrimento.

    ResponderExcluir
  4. Oi tudo bem? O blog é meu Renata Oliveira e do Ricardo Madruga. Eu sou de Minas Gerais e ele de São Paulo. Fomos amigos a mto tempo e resolvemos fazer esse blog. Os dois respondem essas mensagens.
    Agradeço seu comentario em nosso blog!
    Renata

    ResponderExcluir
  5. Um Texto lindo e poetico!
    Obrigado pela visita e o comoentário no meu blog, estou te seguindo.
    Todos precisamos nos adaptar, acho que é uma capacidade que deve ser desenvolvida, questão de sobrevivência. Mas, explicar isso para o coração é impossível!

    ResponderExcluir
  6. Acho que a vida é isso ai! Mudando e se adaptando sempre as novidades. O bom disso tudo, é que nada é pra sempre. Nem mesmo o mais intenso sentimento dura para sempre. Então, seja como for, vai passar essa faze na sua vida, pode apostar! =)

    ResponderExcluir
  7. eu adoro o que fez do seu blog, um diario, mais não conta apenas seu dia, você reflete sobre ele e escreve tudo o que aprendeu para compartilhar com os leitores
    um belo fds,
    beijo beijo

    ResponderExcluir
  8. Você disse bem! A questão é adaptação!
    Não devemos nos revoltar com as situações da vida que não são boas para nós. Isso não vai adiantar nada, muito ao contrário! Temos que procurar compreender, por mais que a dor seja forte e entender que se faz necessária uma adaptação para sabermos viver em outras condições da melhor maneira possível, pois nada é inerte em nossas vidas e temos que saber acompanhar as mudanças! Caso contrário ficamos para trás.

    Grande abraço do Flávio.
    http://www.shitnessbook.blogspot.com

    ResponderExcluir
  9. Ótimo blog, Parabéns!
    http://lovesongone.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  10. Já aconteceu muito comigo. Acho que acontece com todo mundo. Por isso, hoje, meu único amigo é o meu namorado; ele é perfeito, é tudo que eu sempre sonhei. Estou muito feliz agora!

    Retribuindo a visita. Já estou te seguindo. Me segue?

    Meu Cantinho: http://mile-meucantinho.blogspot.com/

    ResponderExcluir

Eu retribuo comentários BONS, se você comentar porcaria aqui, eu comento porcaria no seu blog também. Deixem o link para eu poder retribuir. Beijo a todos, e expressem sua opinião sem receios.