Meus Seguidores

domingo, setembro 04, 2011

Indiferença


Eu acho melhor parar de falar com você, te deletar dos meus contatos e excluir você da minha vida. Afinal, para você, não faz diferença fazer parte dela. Quando eu te encontrar, eu vou te tratar com essa mesma indiferença que você me trata, vou te dar um sorriso frio, ou um oi seco, como se não tivesse acontecido nada entre a gente. Tudo porque eu não agüento e nem quero pra mim esse amor de cama, sacana, sem nenhum vínculo, onde um quer mostrar pra o outro que é mais experiente, e na verdade, são apenas dois que querem a mesma coisa e que têm medo de possuir.



O destino fez com quem a gente se encontrasse e fôssemos pessoas próximas. Eu me empolguei por ter te conhecido. Uma empolgação que não tem explicação.


Nós dois somos iguais. Além de sermos geminianos, palmeirenses, isso são só semelhanças banais, tem características muito mais importantes que nós temos. Nós dois temos a necessidade de sermos notados, precisamos de atenção, odiamos a solidão. Nós dois somos grossos, ignorantes, com um bom humor constante e facilmente alterado, por isso até rimos da grosseria que nós fazemos um com outro. Nós dois temos a dualidade e a inconstância como maior qualidade, ou defeito talvez, temos que satisfazer dois seres que há dentro de nós e querem coisas diferentes, por isso temos duas caras, eu não, eu tenho mais, eu tenho várias faces.


Mas nenhuma das minhas faces permite que eu me submeta a ter a carne de um homem que eu quero a alma, não tenho cara pra isso. Eu não posso me submeter a um amor que não vai me satisfazer como pessoa, que tem mel por segundo, e fel por meses. Eu não preciso disso.


De um sabor amargo como esse eu já provei, gostei, me deliciei, sumiu, sucumbiu, e só me restou as marcas e cicatrizes que a vida fez. O meu instinto atrai o gosto por coisas difíceis, mas eu não posso lutar por amor de uma pessoa que não me ama. Amor? Não, essa não é a palavra certa, amor não é qualquer coisa, e nem sentimento que se sinta de repente. Mas é certo que eu não posso lutar por uma pessoa que não tenha o mesmo sentimento.


E essas cicatrizes são tão profundas, que me dá medo. Medo de lutar por amor com pureza outra vez, medo de me entregar e assumir a paixão, medo de engolir a indiferença por migalhas de pão.


Mas eu, sinceramente, eu não queria ter você nessa loucura, nessa inconstância, nessa coisa que nada é. Nós fomos para cama como dois desconhecidos, por pouca vontade e muito impulso. Eu não fui sincera com você e nem comigo mesma. Eu traí meus planos, meus sonhos. Eu fingi ser o que não sou, talvez por medo de ser taxada como ridícula, talvez pra reafirmar meu poder de sexualidade, eu escondi o meu sentimento, fui pra cama como se também nada quisesse, mas eu quero, e não posso continuar com esse fingimento, minha carreira de atriz durou por pouco tempo. Eu quero te ligar, conversar com você todo dia, fazer parte da sua vida. Eu não quero ter você só na cama, te ligar só pra marcar encontro, ter um vínculo sem nenhuma confiança. Sinceramente, se eu quisesse isso eu compraria um vibrador ou escolheria qualquer outro homem que não me fez sentir o sol iluminar, que não fez a minha vida arder. Mas você, Miguel, talvez ainda é muito imaturo pra entender tudo isso.


Você é imaturo demais pra entender que uma mulher virgem que vai pra cama na primeira vez nem sempre é uma vagabunda, talvez é uma mulher insegura, ou apaixonada por você. Mas eu reconheço que eu fui muito mais imatura que você, eu não tive a humildade de assumir a minha insegurança, eu não tive a coragem de olhar nos seus olhos e dizer que me apaixonei a primeira vista, que eu tava feito uma louca procurando por você, que chorei no dia que pensei que você ia embora. Eu não fui mulher o suficiente pra assumir meus sentimentos, e isso dói em mim também.


Eu acho que entre nós deveria haver mais sentimento, menos grosserias, mais entrega, menos medo de amar. Eu sei que eu sou o tipo de mulher que você gosta, que você me acha interessante e que gostaria sim de ser o primeiro em minha vida. Mas tem medo, medo de assumir uma mulher que se entregou de primeira e ser apontado como corno por aí. Seu corpo me excita, você é o tipo de cara que eu queria levar pra casa, e perderia sim minha virgindade, eu não vou mentir. Mas aí eu tive medo de dizer que estava apaixonada pra não ser taxada como doida ou ridícula, e agora eu tenho medo de dizer que estou apaixonada e você não acreditar, achar que é estratégia de puta encalhada pra conseguir um namorado, ou que eu me apaixonei por aquela simples tarde de sexo. Enquanto que não é nada disso, eu tava apaixonada desde muito antes, antes até de conhecer, desde quando te vi. Mas eu não vou falar, você não vai entender.


Talvez eu nem te exclua dos meus contatos, talvez eu esteja sufocando você com essa sede de estar perto e com esse medo de dizer que te quero, talvez pareça uma coisa chata e estranha. Mas eu vou sim parar de falar com você, te deixar bem a vontade, pra você não sentir nem mais o cheiro das várias faces. E quando a gente parar de se falar, eu não vou sentir tanto essa indiferença, e o tempo vai passar, vai apagar da minha memória o que eu senti por você, e você nem vai lembrar mais de mim. E o tempo vai passar, e vai assumir a função de transformar as coisas como se nada tivesse acontecido.

21 comentários:

  1. Realmente é um texto de ajuda á campanha do Pratique o desapego?

    Bom texto.Isso me lembra a frase:
    Achei que tinha esquecido.Até te ver de novo.

    Se achar que minha colocação:
    http://jhowjhow1234.blogspot.com/ =)

    ResponderExcluir
  2. Não devemos nos prender a sentimentos passageiros!! Muito bom o texto!!! :)

    ResponderExcluir
  3. Nós escolhemos o caminho, nós pagamos o seu pedágio.
    Quantas vezes, está tudo na cara, tudo mostrando que não vão haver grandes possibilidades de dar certo? E quantas vezes, mesmo assim, decidimos nos enganar e ver o que não existe?
    Culpa do outro?
    Ninguém coloca a faca no pescoço de ninguém quando a decisão é nossa.
    ...
    A falta de comunicação é uma merda. A de sinceridade também...
    O homem, quando não quer se envolver, não avisa antes, não confessa que não está querendo nada sério pra não perder o sexo que vislumbra.
    A mulher, por sua vez, não confessa que está querendo algo sério pra não espantar e perder o homem em silêncio, que ela acredita que poderá possuir de corpo e alma.
    Certos homens e certas mulheres, claro.

    ResponderExcluir
  4. Sério, indiferença é algo muito ruim. Mas se tens razão, é melhor praticar o desapego mesmo.
    http://lollyoliver.wordpress.com/2011/09/05/voce-mudou/

    ResponderExcluir
  5. a voda é cheia de altos e baixos, mas temos sempre que pensar sempre no futuro e tentar faze-lo melhor!

    ResponderExcluir
  6. Talvez a pessoa tenha tamanha vergonha e esconde seus sentimentos....Por receio de algo...

    ResponderExcluir
  7. não li todo, mas até onde li achei legal

    to seguindo

    ResponderExcluir
  8. Vc tem toda a razão. Sentimentos passageiros não determinam a nossa felicidade.

    ResponderExcluir
  9. Agir no impulso geralmente não dá certo.O ideal seria equilibrar o coração com a razão e nunca fingir ser o que vc não é

    ResponderExcluir
  10. texto muito bom.
    Tudo sobre moda no #ItsMonter: http://itsmonter.blogspot.com/ @itsmonter

    ResponderExcluir
  11. belo blog
    siguindo
    Segue de volta?
    http://portalmemes.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  12. Já passei por isso , e ouvi uma frase que me chamou muito atenção. " Existem casais que por ser serem muito diferentes,são melhor separados do que juntos por mais forte que seja o sentimento" !

    ResponderExcluir
  13. O nosso coração nos prega várias peças né...

    ResponderExcluir
  14. Realmente seu texto e otimo,
    Indiferença no amor e bem chato.
    gostei d seu blog
    bjs

    ResponderExcluir
  15. Adoorei, mandou mt beeeeem *--------*
    Gostei do bloog!
    Vamos fazer parceria ?
    http://onlyfeelings8.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  16. Se tem uma coisa que levo comigo é que as relações não devem ser encaradas como competição. Ninguém precisa provar que é mais seguro ou que transa melhor... tem mais experiência. Cada experiência é única e nova. Seria melhor que respeitássemos aquilo que sentimos, poderemos sentir e também aquilo que podemos aprender...
    Até a próxima!

    ResponderExcluir
  17. indiferença nunca foi agradável.. mais precisamos nos colocar em primeiro lugar.. por tanto se valorizando, se amando e deixa o tempo passar e ele perceberá foi que perdeu na história! ;)

    ResponderExcluir
  18. wow
    Melhorou ainda mais depois do último texto que li!!!

    Novamente ta de parabéns!!!
    ^^
    Até mais, abraços...

    Sempre Lesstack

    Ps.: Agora com net (ou quase uma net, velocidade incrivelmente baixa), poderei ler todos, ou quase todos seus posts!!!
    Até mais...

    ResponderExcluir
  19. Muito bom, adorei!
    http://lollyoliver.wordpress.com/2011/08/13/795/

    ResponderExcluir
  20. é, os tais "cafajestes". Dificil acreditar que eles podem ser tão frios... :/ Mas são... temos que nos acostumar.

    saiidademergencia.blogspot.com

    ResponderExcluir

Eu retribuo comentários BONS, se você comentar porcaria aqui, eu comento porcaria no seu blog também. Deixem o link para eu poder retribuir. Beijo a todos, e expressem sua opinião sem receios.