Meus Seguidores

quinta-feira, dezembro 16, 2010

Primeira vez


Querido diário, pelo que aconteceu comigo hoje, eu vos digo, que é inútil a gente se preparar para coisas que irão acontecer em um tempo que a gente não tem previsão. É inútil você gastar muito tempo aprontando, pesquisando, testando com coisas imprevisíveis. O que é pra acontecer, acontece e pronto, parece até destino. Só sei que é de repente.



Como você bem sabe, diário, eu sou virgem ainda, via internet eu já fiz de tudo, mas pessoalmente ainda não tinha feito nada.


E como você também bem sabe, diário, depois de ter terminado com meu ex, eu me entreguei a modernidade que prega que beijo com amor é raridade, que é melhor conhecer várias línguas do que falar só o português, que é melhor você ser infiel do que gastar seu tempo com uma coisa que você sabe que não será eterno. Enfim, não que eu ache isso certo, mas se a gente não se adaptar no meio em que vivemos, morremos.


Ontem eu fiquei com um cara chamado Maurício, gostei muito da pegada dele, é um cara educado, mas também muito fingido, gosta de dar uma de romântico e eu não gosto disso. E hoje eu tive mais uma tarde livre e queria ocupá-la com uma língua diferente.


Tentei ligar pra um pitelzinho que até mais novo que eu, tem 15 anos, mas parece ter minha idade. Ele ta viajando, não poderia me ver. Liguei pra outro cara que é doido pra ficar comigo, mas o celular dele não atendia, acho que tava enfiado no... enfim, liguei pra um outro cara, esse não me atendeu, mas retornou depois dizendo que tava tocando num show. E quando eu já estava pensando que talvez iria passar a tarde chupando dedo, Marcos entrou no MSN.


Antes de dizer “Oi” eu disse logo “Tem a tarde livre amanhã?” Aí ele disse, “tenho sim”. Aí eu disse, “então amanhã a tarde você é todo meu”. Aí ele perguntou pra onde iríamos, eu disse vamos ficar na praça, aí ele disse, ah, Garota de Várias Faces, mas meu tempo de ficar em praças já passou a muito tempo. Eu disse mais vai ser assim e pronto. E chamei ele de “gostosinho”. Ele disse, “vá com uma calcinha bem massa amanhã, viu”. Aí eu disse, “você é louco é? E sem falar que eu to menstruada!” Aí ele disse “Ah, então eu não vou sair com você amanhã não”. Poxa, quando ele falou assim, me deu raiva e eu pensei “que homem mole”. Aí eu disse, “olhe, se não sair comigo amanhã, não sai mais nunca”. Aí ele disse “ta certo”. Aí eu disse “vai querer mesmo não? Vou te excluir de MSN, Orkut e tudo”. Aí ele disse, “você que sabe.. amanhã você menstruada, a gente vai fazer o quê pelo amor de Deus?” Aí eu disse, “e nem quer ir ver o que a gente pode fazer?” Aí ele disse “Ok, eu vou, quero ver se é pressão mesmo”. Aí tudo bem, a gente marcou.


Diário, esse cara é um garanhão, bonitão, metido a gostosão, e eu sabia muito bem das intenções dele. Mas mesmo assim eu achei que teria domínio, afinal, eu já saí com várias caras que estavam a fim de ir mais profundo, e eu consegui dominá-los.


Eu disse a minha mãe que teria que ir mais cedo para o curso pra fazer relatórios em grupo. Ela acreditou, e eu fui. Dei aquela escovada nos dentes própria de quando eu vou ficar com uma pessoa, que é escovar a língua 3 vezes, impossível assim ficar com mau hálito. Tomei banho, usei um sabonete que eu também só uso quando vou ficar com alguém, que é o Lux em líquido de extrato de guaraná, que tem um cheiro maravilhoso. Vesti uma calça Jens com lycra e uma blusa composta e um sutiã que até diminuía o tamanho dos meus seios. Eu até pensei “poxa, to me vestindo de uma forma que esconde demais minhas curvas”, mas eu tinha aula logo após NE. Penteei o cabelo fazendo um rabo de cavalo. Usei brilho labial, porque a maior parte dos homens não gostam de batom, e usei lápis de olho. Usei o meu perfume de sempre que é EKOS PITANGA. E fui. Eu tava uma gatinha. A minha roupa deixava um tom de curiosidade quanto às minhas curvas. Os olhos pretos me davam sensualidade. E meu perfume chamava atenção, como sempre.


Fui para o ponto pegar ônibus. Uma surpresa. A pista que eu teria que atravessar estava engarrafada. Mas aí foi até mais fácil para atravessar. Quando fui atravessar a outra pista, uns caminhoneiros gordos, feios e tarados ficavam buzinando, até hoje eu queria saber o porque que um home buzina, se não vai dar carona mesmo e nem vai levar a mulher pra cama, enfim.


Entrei num ônibus, logo de cara, um homem começou a me paquerar, me encarando, sentei em dos bancos do fundo. Do meu lado um gordo chato, e do outro um homem feio e meio sujo. Quando esse gordo chato e esse homem feio saíram. Ficou um homem do meu lado, também me paquerando, me olhava numa cara de pau. Eu não dei mole pra ele, mas como gosto de provocar, ficava ajeitando o sutiã enquanto ele me olhava. Enquanto eu fazia, eu pensava “nunca saí com um homem com idade pra ser meu pai, preciso ter essa experiência”.


Quando cheguei no lugar marcado, liguei pra Marcos, e ele disse que em 5 minutos chegava, uns cinco minutos que não passava nunca. Sentei na praça, e vi uma menina se agarrando com um menino. Me, chamou atenção quando ele pegou meio que na bunda, ou na coxa dela, não deu pra ver direito, e ela brigou. Eu pensei, “eu não tenho essa atitude”, às vezes é até eu mesma que coloco a mão do cara em partes indevidas. A praça é meio mal encarada, eu tava com medo de ser assaltada, até quando eu vi que o lugar onde eu teria mais visão de tudo era em frente a uma igreja que tava em frente à praça. Lá fui sentar.


Quando cheguei, vi duas meninas meio feias, mas meio arrumadas, querendo ser sexy, com cabelos pintados e com roupas justas. Eu pensei “duas mocréias, sem macho, porque numa quinta feira às 5 da tarde, sem pai e mãe por perto, o que é que uma mulher que tem um gatinho afim vai fazer?” Bom, ficar sentada na frente de uma igreja fofocando da vida dos outros é que não vai estar.


Enquanto eu estava sentada na frente da igreja esperando Marcos, um motoqueiro parou a moto e me chamou. Bom, eu fiquei só olhando, mas o cara me chamava numa pressão, que me levantei, e pensei “meu Deus, será que esse é Marcos, que homem horroroso, velho e barrigudo”. O motoqueiro perguntou, “foi você que mandou chamar o moto táxi? Eu disse, “eu não”. Ele disse, “tem certeza, a menina que me ligou disse que estava na frente da igreja, vestida assim como você está.” Eu disse, “ah, cara, sou eu não”. Aí ele disse, “nossa, que coincidência”. Depois fiquei rindo de mim mesma por ter achado que iria sair com aquele velho pançudo (risos). Eu liguei pra Marcos, e disse “meu filho, venha logo, que os velhos já querem me levar aqui”. Logo ele chegou.


Quando chegou, chamou a atenção das meninas que estavam lá fofocando, porque realmente ele é um cara muito bonito. Não é tão alto, mas é moreno, malhado, sexy, extremamente sexy e gostoso, resumindo. Enfim, chamou a atenção das meninas que estavam perto e minha também, mas que já sabia que ele era assim gato. Contei a ele o ocorrido, por ter chegado a pensar que o motoqueiro velho e feio que estava na moto era ele. Ele olhou para o velho que também estava próximo, e disse “Cê é doida, diga logo, photoshop da gota, então”. E aí ele sentou um pouco comigo na frente da igreja pra conversar. Disse que tinha tido uma reunião stressante na loja onde trabalhava, disse que tinha ido tirar dinheiro no banco, mas já estava fechado. Se isso era verdade ou desdobro, eu não sei, mas acho que seja mais um desdobro, pra não gastar dinheiro comigo. Eu disse, “Olhe, tenho aula às 7h já são mais de 5h então é melhor a gente adiantar o nosso lado”. Aí eu chamei ele para ir pra praça, ele disse “ah, não ficar em praça, rapaz?” Eu disse “vamos sim “. Mas ele nem deu atenção à minha conversa, e foi logo entrando no carro. Eu abri a porta do carro, e disse “Marcos, não vou não”. As meninas olhavam pra mim como se dissesse, “ai, ai, se ele estivesse chamando a mim”, ou como se dissesse “ele quer trepar, e ela ta com medo”. Ele me disse “Entre aí no carro, rapaz, e ta com medo é? Vou só atravessar, pra gente ficar mais a vontade, já que você quer ficar em praça”.


Ah, já ia esquecendo de falar do carro dele. Pra mim, um cara com 21 anos que trabalha numa loja que eu nem sei de quê, não seria coerente ter um carro. O carro dele era um celta, ok, não é caro, mas ta novinho, acho que ele tirou de uma agência. Aí eu pensei, ele deve ta pagando com sacrifício esse carro, mas também pensei que ele coloca umas fotos muito suspeitas no Orkut e que ele pode sim ser um gogoboy ou garoto de programa.


Ele entrou com um carro numa rua, que nem é deserta, é bem movimentada até, mas fim de tarde as coisas ficam mais tranqüilas. E começou a me beijar. No início, eu não gostei do beijo dele, muito babado. Mas depois pedi a ele para passarmos para o banco de trás. Ele falou “minha filha, qual a diferença de estar no Banco da frente ou de trás?” Eu disse “meu filho, atrás eu vou poder sentir mais o seu corpo”. Aí a gente foi para o banco de trás, aí o negócio começou a ficar mais gostoso. Eu gosto de homem com pegada e que saiba me dominar, me aperte com força, puxe meu cabelo, me bata, e ele faz tudo isso, talvez até de uma forma demasiada. Começou a chupar meu pescoço e eu sentia muito tesão. Depois pediu pra eu pegar no... ;) e eu comecei a pegar. Já tava bem duro, mal a gente tinha começado a se beijar. Eu tava pegando no pau dele, beijando, chupando e mordendo o pescoço dele, quando ele disse, que iria colocar pra fora, eu disse “não faça isso”. Foi inútil ele fez. Tentou tirar a minha blusa, disse que tava morrendo de vontade de chupar meus peitos e tal, mas não deixei ele tirar minha blusa, com receio de que as pessoas na rua poderiam me ver nua. Depois que eu já estava “naquele tesão”, ele pediu pra eu chupar o pênis dele, cara, eu nem pensei muito, botei a boca lá, e tava gostando. Foi quando aí eu entreguei minha inexperiência perguntando, “to chupando certinho?” Aí ele disse, “ta sim”. Aí eu disse, “é a primeira vez”, aí ele disse “é mesmo?”, eu disse, “sim”. E continuei chupando. Diário, eu tava toda suada, com o cabelo todo molhado e assanhado, eu pensava como eu iria assistir aula daquele jeito. Ele tava louco pra gozar na minha boca, mas eu não deixei. Eu tava gostando de chupar o ..., mas tinha horas que ele tentava enfiar o troço todo na minha boca, e esse momento é que era ruim, porque eu me engasgava praticamente com o pau dele. Mas fora isso, era uma delícia.


Também tava morrendo de medo que ele gozasse na minha roupa e eu fosse suja de gala assistir aula. Ele falou que eu não tivesse medo porque ele iria enfiar o negócio pra o outro lado pra não me sujar, e qualquer coisa, ele tinha um pano no carro. Mas mesmo assim, eu tava com medo, e aí comecei a implicar com isso, e mandava ele parar, dizendo “cara, você vai gozar em mim”. Aí ele a gente começou praticamente uma discussão por causa disso. Aí ele falou “eu nunca mais...”, e eu completei, “vai ficar comigo, eu sei, mas eu não quero”, aí ele falou, “não, eu quero dizer que nunca mais tinha brigado por causa de uma coisa banal como essa, por causa de gala”. E aí eu chupava, beijava ele, mas toda hora iria olhar o relógio e dizia que já estava na hora de ir embora. E na verdade, nem tava mas é que eu não agüentava mais aquela situação e aquele medo. Até que ele gozou, e gozou batendo sozinho, e ainda ficou brincando enfiando o dedo dele na minha boca pra eu sentir o gosto do esperma. Bom, pra quem nunca experimentou, eu vos digo, não tem gosto de nada.


E aí, eu saí do carro pra tomar uma fresca pra ver se a minha roupa secava, eu tava com cara de quem tinha transado, roupa molhada, cabelo despenteado, lápis borrado. Enquanto que ele colocou som do carro pra tocar na maior altura ao som de Black Style.


Eu entrei no carro, e disse “não tem jeito, minha roupa não vai secar, vamos assim mesmo”. Ele me levou até o curso, eu pedi a ele para que não me deixasse exatamente na porta pra que ninguém conhecido notasse que eu estava vindo de carro com um gostoso e supostamente vindo de um transa. E aí quando chegou, ele parou o carro, a gente se beijou e eu fui embora.


Lá, minha roupa secou, fui no espelho olhar meu estado, estava com o pescoço marcado em dois lados, duas manchas horríveis de chupadas dele. Coloquei o cabelo de lado para tentar esconder pelo menos uma das manchas.


Durante a aula, ninguém percebeu o meu estado, ou pelo menos fingiram que não perceberam.


Aí o que você me pergunta, diário? Gostou? Gostei, mas eu não gostei do momento e nem da pessoa com que fiz isso. Poxa, fazer sexo oral no carro com uma pessoa que eu estava encontrando pela primeira vez, numa rua meio movimentada, isso estava apenas nas minhas fantasias extremas de sexo, mas não nos meus planos. Eu não queria que minha primeira chupada fosse uma loucura dessas, eu queria que fosse com uma pessoa que pelo menos tivesse consideração por mim. Gosto de ser maltratada nos amassos? Gosto. Mas eu gostava mesmo era do meu ex que sabia me chamar de puta nos momentos de loucura e de minha linda nos momentos de ternura. Eu não queria que fosse assim. Mas, foi gostoso? Foi uma delícia.



















15 comentários:

  1. Garota... que história! Dá pra deixar qualquer pessoa imaginando a cena... ainda mais eu que imagino várias por dia... eheheh

    Parabéns pelo diário, espero que venham outras dessas.
    Abraços

    ResponderExcluir
  2. Um diário público com a autora anonima, normalmente é ao contrário, mas é legal:
    http://garimpodoeu.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  3. Olá, parabéns pelo blog. Tudo de muito bom gosto.
    Estou seguindo, espero sua retribuição!

    http://umpoucosobreisso.blogspot.com

    ResponderExcluir
  4. Oi estou aqui para divulgar meu blog, te seguindo segue tambem?
    http://bloggerfaby.blogspot.com/
    Obg *-*

    ResponderExcluir
  5. muiiiito foda! ja fiz muito isso! no carro! ja perdi as contas! eh bom d+ o calor tbm... incomoda mas ajuda! kkkk perfeito!

    ResponderExcluir
  6. Voce contou esta historia muito bem, com uma linguagem propria, parabens!!! Muito bom o seu blog.

    ResponderExcluir
  7. haha to boba... vc conta muito bem suas histórias :) (reais). rs beijos.

    ResponderExcluir
  8. Mass.. Gostei da historia, bem detalhista! quizera eu ter o dom de ser tão detalhista em meus post's!

    Ahh e adoro teu perfume (eu tenho um dele)!

    ResponderExcluir
  9. Muito legal seu diário, me lembra um livro, Christiane F., já leu? Quanto à história, muito interessante, mas procure ter cuidado viu? Não faça coisas das quais possa se arrepender depois. Estou te seguindo, me segue? http://diariandonafantasia.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  10. Como vc falou, não foi o esperado, mas foi divertido né?
    Nem roteiro de filme quando vai ser filmado sai igualzim ao que o diretor bolou.
    o melhor e o pior da vida está na surpresa.

    ResponderExcluir
  11. TOCA DOS LINKS25/12/2010 10:51

    CXARANBA FOI MT MALUKO EM MT LEGAL A PRIMEIRA VEZ SEMPRE E UMA DELICIA MESMO



    http://www.tocadoslinks.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  12. Nossa que história hein !

    seguindo o blog ;D

    se quiser visitar o meu:
    http://palavrasquememotivam.blogspot.com/

    Beijoos

    ResponderExcluir
  13. Nossa, muita boa mesmo sua história, gostei. Vou te seguir, me segue?

    ResponderExcluir
  14. noosaa.. eu choquei..
    esse é um dia´rio diferente.. vc conta suas histórias numa facilidade..
    contar q vc fez sexo oral num cara liindo de morrer no carro em uam rua movimentada é foda.. nao sei se conseguiria contar isso numa facilidae.
    mas adoreei sua historia.. gosto de histórias assim..
    fikei até imaginando a cena *------------*

    ResponderExcluir

Eu retribuo comentários BONS, se você comentar porcaria aqui, eu comento porcaria no seu blog também. Deixem o link para eu poder retribuir. Beijo a todos, e expressem sua opinião sem receios.