Meus Seguidores

quarta-feira, março 23, 2011

Tirando os Atrasados com Vigor



Querido diário como qualquer animal, o ser humano age por instinto. Princípios e valores passam longe dos deliciosos prazeres da carne.



Há uns tempos atrás entrei numa comunidade do Orkut de concursos da minha região, e entre os membros, eu vi um cara que me chamou a atenção. O sorriso, tudo foi aquele sorriso enorme, que refletia um monte de coisas boas, paz, bondade, alegria. E realmente eu não estava enganada, Danilo é um cara bom e alegre, aliás, alegre até demais.


Ele logo me adicionou no Orkut, me achou muito bonita, logo pediu MSN e fez aquele alvoroço que eu sempre reprovo num homem. E eis que vem a decepção, o cara é bonito sim, moreno, grande, forte, e as qualidades dele vão além da aparência física, 24 anos, advogado, tem carro, um menino, aparentemente de classe média alta. Porém, um saco, uma pedra no sapato, uma mala pesada e sem alça que você não consegue carregar em um 1 milímetro de distância. Muito, intensamente e extremamente chato.


O defeito dele era se rastejar demais aos meus pés, o tempo INTEIRO querendo saber o dia que a gente ia marcar pra se ver, enfim, um saco. E aquele sorriso que me chamou tanto a atenção perdeu o brilho, eu não gosto de homem fácil, saidinho, que demonstra logo cedo o interesse por mim.


Mas sabe como é NE, diário, eu to carente, a última vez que eu fiquei tem mais de um mês, o único na lista em espera era só esse mesmo. E decidi ficar com Danilo.


Um dia antes eu ficava pensando, nossa, a última vez que fiquei com um menino num carro rolaram coisas que eu não programei. Mas o que rolou dessa vez eu não digo que foram coisas totalmente não programadas, querer querer eu não queria, mas tava louca de vontade.


Hoje a noite eu não tive aula no curso, pronto, a noite tava garantida. Hoje a minha aula seria de educação sexual aplicada. Liguei pra ele, marquei o encontro, e meus pais pensando que eu estaria na aula. Eu disse a ele que estava livre das 7 às 10, ele me disse que ia me levar pra praia, ia dar uma volta, uns passeios.


Sinceramente, diário, eu passei tarde pensando nisso, até que enfim, eu ia tirar meus atrasados, hoje ia ter carne fresca e gostosa pra eu apreciar, hoje eu ia fazer tudo que eu sempre quis fazer e não tinha um homem ao meu dispor por perto.


Eu fui com uma roupa normal, nem sexy, nem feia. Mas sabe como é NE, diário, banho eu tomei, perfume eu passei, mas depois de uma tarde de aula, sem ar condicionado no calor que está na minha região, eu não tava muito em condições de ser cheirada. Percebi isso quando fui ao banheiro, olhar se a minha cara tava legal. Eu tenho quase certeza absoluta que eu estava fedendo.


Quando liguei, ele disse que estava na academia, e que em 20 minutos chegava. Claro que não NE, o bonitinho ainda passou em casa, tomou banho, foi todo arrumadinho e meio atrasadinho também.


E quando ele chegou, eita, complicação. A universidade é enorme, eu estudo lá há apenas 15 dias, eu não sabia onde ele estava. Ele dizendo que estava na entrada principal, e eu estava justamente na entrada principal, mas ele que passou 5 anos nessa universidade, contestou e contestou. E disse que a que eu estava não é, nunca, jamais, a entrada principal, que a entrada principal é a que entra os carros.


E o pior que eu entendi que ele estava com um corolla, pô, fiquei besta né, o menino de Carolla, eu pensei, “puta que pariu, então é rico mesmo!”. Mas estava enganada, ele tava querendo dizer que tava perto de um carro Carolla, o dele é um Fiat Uno igual ao do meu pai, a diferença, é que o dele foi 0 e o do meu pai não, e que o ar condicionado do carro dele é mais potente.


Ele me ligou dizendo que já estava próximo de mim e que já tinha me visto, que eu andasse pra frente, dobrasse a esquerda, e o carro tava com o farol aceso. E eu vendo o carro, né, porém, quando cheguei perto ele não fez nada. Então eu pensei, esse talvez não seja o carro dele, e peguei o telefone pra ligar de novo. Até que ele baixou o vidro, e disse, “Oxe, e vai ligar de novo é?”. Ele abriu a porta do carro e eu entrei, e “Ô, né, meu filho, e eu vou entrar no carro dos outros, eu já tava achando que esse ainda não era o seu”.


E aí a gente começou a conversar. Eu disse a ele que ele era muito diferente das fotos, que eu jamais ia reconhecer ele na rua. Aí ele contou que é porque fez uma cirurgia há pouco tempo pra poder tirar o óculos e tal, e que até a mãe dele tava achando ele diferente. Enfim, mas bonito do mesmo jeito, diário. E eu perguntei, ta me levando pra onde? Ele disse, sair daqui né...


Eu crente de que ele estava me levando pra algum lugar tranqüilo que a gente comesse alguma coisa, conversasse.


Advinha pra onde ele me levou, diário? Pra o estacionamento do condomínio onde ele mora. E lá o amasso começou.


Assim que parou o carro, começou a me beijar. E eu disse “vamos pra o banco de trás”. Ele disse, “Ah, pra que, é a mesma coisa”. Eu disse “Ah, mas eu não quero ficar aqui, quero ir pra o banco de trás”. E nós fomos.


Comecei a dar os meus beijos quentes, a chupar o pescoço dele, a deslizar a mão sobre o corpo dele inteiro. E a mão boba dele fortemente ativa, durante todo o tempo, uma das mãos dele tava na minha bunda ou nos meus seios. Aí eu comecei a bancar de difícil, tirava as mãos dele, dizia que ele tava muito avançadinho, que apressado come cru... tentativas em vão, ele continuou, até que eu me rendi, e deixei ele tocar a vontade.


Eu disse a ele que me apertasse com toda força e puxasse meu cabelo. Ele soube fazer do jeito que eu gosto, eu delirei de tesão e extravasava as deliciosas sensações nos meus altos gemidos. Cara, foi uma delícia!


Até que eu parei e disse que isso tava avançado demais, que não era assim, que eu tenho o meu valor. Ele riu, e disse, então “deixe eu ir ali pegar as moedinhas”. Que comentário infeliz! Quebrou geral o meu tesão.


Eu me fechei. Magoar? Não, né, diário, pra quem sofre de amor 3 anos por uma mesma pessoa já tem uma parede de aço, inabalável, eu só espero o pior dos homens, por isso quase nunca me decepciono. Mas eu achei o comentário dele simplesmente nojento, coisa de gente que não tem escrúpulos. Simplesmente me deu nojo e quebrou o tesão que eu tava sentindo.


Eu disse a ele que queria ir embora, ele disse “Já?”. Eu disse, “É, você já estragou o que nem aconteceu.”. Ele disse, “Poxa, você vive dizendo que eu não valo nada, e eu não fico com raiva, agora porque eu disse que você vale umas moedinhas, já quer ir embora”. Eu disse, “Você sabe muito bem que tem diferença.”. Por mais que ele tenha falado num tom de brincadeira, diário, toda brincadeira tem um fundo de verdade. E na verdade, na verdade, é isso mesmo a realidade, pra mim ele é uma bosta, e pra ele eu sou um nada, mas não precisava me dizer justamente naquela hora que eu tava DAQUELE jeito.


Mas por fim, eu não fui embora. Continuei. Quer me deixar louca? Puxe meu cabelo, chupe meu pescoço. E ele fazia isso muito bem, quando chupava meu pescoço, eu temia ficar com marcas, mas queria nem saber, tava no céu, na lua, ou no mais gostoso paraíso. E até que pegou na minha mão, e colocou naquele lugar. É, diário, eu até tentei dar uma de difícil, subia a minha mão, e ele colocava lá de novo. Quando senti, eu não achei que fosse tão boa coisa, achei tamanho e diâmetro normais demais.


E o cara simplesmente gamou nos meus peitos. Não parava de apalpar, de beijar, até que ele quis chupar. E eu disse NÃO. Mas com tanto esforço, ele ainda conseguiu chupar um pouco um dos meus peitos. Até que ele foi para o banco da frente, pra ligar o ar condicionado, e ligou o carro e começou a rodar.


Imagina o que eu pensei nessa hora, né, diário? Ele me disse que ia me levar pra um local melhor, eu imaginei que era um motel. Fiquei calada, mas se fosse mesmo um motel, eu não iria entrar de jeito nenhum.


E eu como sou interiorana, pensa que eu sou uma matuta, retardada, pra todo lugar que ia, perguntava, você sabe aonde a gente ta? E dessa vez ele perguntou, eu não sabia, chutei e foi gol (risos), acertei. Perto de uma casa de show aqui da cidade.


A gente começou a dar altos amassos ao som de Tomate. Mas a rua em que a gente estava era muito deserta, com poucas casas, sem ninguém na rua. E eu morrendo de medo de ser assaltada. Então fomos pra outra rua.


Ele no banco da frente e eu no de trás, ele me pedindo pra eu ir pra o de da frente, e eu pedindo pra ele vir para o de trás, acabamos conversando, eu segurando na mão dele. Comecei a atiçar chupando o dedo dele. As emoções dele alteraram. Vai ver ele não esperava que eu fosse fazer isso. E ele perguntou, “você faz isso só nos dedos é?”. Eu disse, “É”, ele disse “eu acho que não”. E eu continuei chupando e atiçando, chamando ele pra o banco de trás. Ele disse “Se eu for pra o banco de trás, você faz isso?” Eu dei um sorriso sínico e disse que não.


Ele veio pra o banco de trás, a gente começou a se beijar, ele pegou a minha pequena e delicada mão e colocou naquele lugar. Eu fiquei pegando e beijando. Ele abriu o zíper da calça e colocou pra fora. Me surpreendeu, o instrumento que eu achei que era “normalzinho demais”, era grande e grosso. Pênis muito melhor que eu chupei na minha primeira vez.


Caí de boca, diário, como só tinha feito uma vez e a maior parte das mulheres não gostam, eu ainda estava em dúvida se eu gostava mesmo, mas agora tirei todas as dúvidas. Adoro chupar um pau, se eu pudesse colocava um na minha boca e não tirava mais. E ele também gostou muito, gemeu o tempo todo.


E dessa vez eu fiquei mais a vontade né, eu sei bem, que AIDS não é doença que escolhe classe social, mas o cara que eu fiz o meu primeiro sexo oralé muito mais mulherengo e entregue ao mundo do que esse que eu fiz agora, já que eu fiz com os 2 sem camisinha. E também, Marcos botava muita pressão, querendo gozar na minha boca, tentando enfiar tudo na minha boca que logicamente não cabia. Mas com Danilo foi diferente, dava pra sentir que ele tava sentindo prazer.


Até que ele disse, “Tá na minha vez já, né?”. Eu inventei uma mentira, disse que estava menstruada, e na verdade, eu não tava menstruada, tava com a buceta peluda, não tive tempo de depilar, ok, eu conheço várias mulheres que transam assim e não tão nem aí, mas eu não gosto. Quem já viu minha buceta não viu nenhuma mata atlântica e nem moicano, nem algum desenhinho, eu raspo tudo.


Ele disse, “Mas eu to falando dos seus seios?”. Eu relutei tanto, até que apareceu gente na rua, e nem deu pra ele chupar mais. E a gente esperou os caras que conversavam na rua saírem, e não saíam. Enquanto esperávamos a gente conversou um pouco.


Eu disse, “você gostou, eu chupo bem?”. Ele disse, Rapaz, você manja muito bem, se você fizesse umas 4 vezes isso que você fez, eu gozava.” Aí eu disse, “Imagine quantas vezes eu já fiz isso?”. Ele disse “Umas 3 mil vezes?”. Eu disse, “Deixe de ser idiota, eu to fazendo isso pela segunda vez e a minha primeira foi num carro também.”. Ele riu, e disse, “então é a cina!”.


E os homens não saíam, fomos procurar outro lugar. Acredite, diário, enquanto ele dirigia, eu no banco de trás, ele ainda ficava apalpando meus seios.


Eu disse, “Rapaz, gostou né? Tire a mão que são meus.”. Aí ele disse, “Mas eu não disse que era meu...”. Eu disse “Mas eu não gosto que peguem nas minhas coisas”. E disse, “você parece que nunca viu um peito”, ele disse, “eu não vi um, vi dois”.


Como estava perto do horário de eu ir embora, fomos para uma rua próxima do ponto de ônibus. Eu no banco de trás e ele da frente, comecei a beijá-lo e peguei naquele lugar, excitado... eu disse, “meu filho, é assim 24h é?”, ele disse, “Não, mas você vem com esse carinho né, aí não tem jeito”.


E aí ele inventou de enfiar as mãos dentro do meu sutiã, eu disse, “Cara, pare, eu não gosto que peguem nos meus peitos”. E ele parou e me questionou porque eu não gosto. E eu não sabia nem explicar, queria mudar de assunto, mas ele queria porque queria saber.


E é estranho, eu me sinto gostosa, quando o cara pega por cima da roupa, aperta, admira com tesão, eu adoro isso, mas bota a mãos nos meus peitos nus, eu me sinto estranha, não sinto tesão com isso não. Mas disse a ele que gosto sim, mas é que a ocasião, o carro no meio da rua, e talz não estavam me deixando a vontade. Na verdade, eu acho que eu gosto tanto dos meus peitos, que sinto ciúmes quando outra pessoa os toca.


Ele “chorou”, lutou, relutou, dizendo “poxa, a noite toda, e eu não vou poder ver esses seus peitos”. Até que eu disse, “você quer ver, então vem.”. Eu ia tirar a blusa por cima, e ele queria que eu tirasse por baixo, e eu estressada como sempre , falei com ignorância, “menino, mas vai mostrar do mesmo jeito”, ele disse, “Calma, continue.”. Mostrei meus peitos e na hora ele enlouqueceu, me puxou, me beijou com força dizendo, “Venha, gostosa, venha, safada, venha!”. E aí a gente ficou se beijando, até que eu disse ta na hora, e ele me levou até o ponto.


É, fato, diário, que eu errei do início ao fim, ele é o tipo de cara que eu sonho em namorar, inteligente, independente, classe média alta, gente boa, engraçado, uma pegada maravilhosa, um pênis melhor ainda. Mas eu não enxerguei isso antes, no início, uma amiga minha dizia, “mulher, se eu fosse investia, o cara é advogado.”. E eu dizia, “que nada, mulher, ele é muito chato, eu não suporto ele”, isso quando o conhecia via internet. Agora eu vejo que eu fiz tudo errado, eu chamava ele de chato, no primeiro encontro eu não me comportei e demonstrei que não tenho princípios, talvez eu tenha perdido um bom partido. Mas isso, não importa, o importante é que eu tirei os atrasados com todo vigor.


E agora estou aquiescrevendo esse texto, com o doce do sabor do pênis dele na minha boca e um amargo sabor de quero mais.



































28 comentários:

  1. Nossa meninë, que histórias excitantes as suas hein hauhahuahuahuaha!!! CURTI!!! :D

    Eu atualizei meu blog, confere o post lá "Eu Não Quero Voltar Sozinho".

    Beijoooos! ;***

    ResponderExcluir
  2. Eu gostei do seu blog, mas te dou uma dica, o texto está muito grande, as pessoas podem não ler tudo. Mas está bom, pode melhorar.

    ResponderExcluir
  3. Tirando todo o atraso haha
    Posts cada vez mais picantes, gostei desse"
    http://www.claudiaalvesinteriores.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  4. Que isso,sedução total!Arrasou

    ResponderExcluir
  5. Te achei interesseira bagarai (falou mais do carro do cara do que dele), safada pra cacete, etc. Seu texto é longo demais e tem erros de português, mas...

    Gostei!

    Sabe porque? Porque tem que ter muito peito (não estou falando dos seus peitos, estou falando de coragem) pra por isso na internet.

    Não se ofenda, é só minha opinião, isso não muda nada.

    ;)

    Meu blog: http://matocomcachorro.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  6. HUMMMMMMMMMMMM... V PRECISA CONHECER OS PODERES SEXOBRENATURAIS DO LOBISOMEM.

    ResponderExcluir
  7. uiiia Oo ... legal o blog, conheça o meu: www.blogoutrolado.com

    ResponderExcluir
  8. http://www.blogoutrolado.com/?p=2184
    se kiser participar da promoção... adorei seu blog :]

    ResponderExcluir
  9. Apesar do texto longo espero que pelo menos tenha tido vários orgasmos multiplos pq só tirar o atraso por tirar não sei se compensa muito...mentira...rs

    ResponderExcluir
  10. Rsrs... menina, não vou falar em certo ou errado, pois cada um é dono de sua privacidade, mas, ve-se sua vontade de partilhar seus momentos intímos, espertamente, de forma anônima, rs.
    Parabéns pelo blog!
    http://critico-estado.blogspot.com

    ResponderExcluir
  11. (Gossip Girl Feelings)
    Na boa, é ridiculos pessoas que espalha essas coisas pra internet, ou seja, pro mundo todo.
    Achei o texto pessimo, quis chamar a atenção e não gostei.. mas claro, leve na critica construtiva, aprenda a explorar a literatura do sexo antes de fazer essa bobagem toda.

    Beijao . :)

    ResponderExcluir
  12. Você é corajosa por expor esta história seja ela real ou não.
    Sucesso com o blog!

    ResponderExcluir
  13. Como diria nossa ministra "Relaxa e Goza"

    ResponderExcluir
  14. q delicia de historia!!!!!

    http://filosofossuicidas.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  15. Olha só...
    Quem diria que ele seria mais "inmteressante" do que parecia!
    hehehe

    ;D

    ResponderExcluir
  16. texto mto bom, vc escreve mto bm, mais o texto é um tanto quanto grande pode cansar quem naum gosta mto de ler.....
    startte.blogspot.com

    ResponderExcluir
  17. to seguindo
    Meu nome é: Diego dono do blog O$ Mercenario$
    http://usmercenarios.blogspot.com/

    Aproveito p/ apresentar e vc o nosso conteúdo
    Se intereçar da um pulinhu La

    * Dicas para aumentar a renda do seu blog
    * Os melhores sites para afiliar-se do momento
    * os segredos revelados de como ganhar dinheiro em parceria com o mercado livre
    -
    * em destaque tv no pc ao vivo o cadastro é gratis e vc ganha R$ 15,00 por cada venda e + R$ 15,00 por cada novo cadastro de afiliados

    * sempre com novas dicas imperdiveis Não deixe de ler...

    ResponderExcluir
  18. Poxa... mas ficou com o cara, chupou, e nao deu?!!
    Caramba, nenhum dos 2 gozou na verdade?
    A historia é bacana, exitante mas ficou com um final sem sentido, nao era oq os leitores esperavam, mas foi bacana gostei!

    ResponderExcluir
  19. quanta intensidade nas palavras;;
    adorei ;)

    ResponderExcluir
  20. me add no msn gostaria de conversar com vc


    alexandrespop@hotmail.com

    excitante..

    ResponderExcluir
  21. Nossa, que apimentada não dava para parar de ler por um segundo,rs
    Adorei os fatos reais.

    #Beijos e Sucesso

    ResponderExcluir
  22. Cheio daas aventuras hein. Safadinha! ;)

    ResponderExcluir
  23. Tirou o atrazo msm nuum fooi?
    kkkkkkkkkkkkkkk'
    Retribuiindo a visiita!
    :)
    http://farofanordestina.blogspot.com

    ResponderExcluir
  24. adorei... muito boa a historia

    Amor do passado http://cemiteriodaspalavrasperdidas.blogspot.com/2011/03/amor-do-passado.html

    ResponderExcluir
  25. li tudo na mas o titulo é legal

    ResponderExcluir
  26. Bem,bem intenso.Uau,maravilha.

    ResponderExcluir

Eu retribuo comentários BONS, se você comentar porcaria aqui, eu comento porcaria no seu blog também. Deixem o link para eu poder retribuir. Beijo a todos, e expressem sua opinião sem receios.